A TRAMA DO ALGODÃO QUE TRANSFORMA

ECONOMIA SOLIDÁRIA

A Justa Trama tem uma proposta inovadora de geração de trabalho e renda tendo em vista que em seu processo produtivo envolve vários empreendimentos de economia solidária numa mesma produção de algodão agroecologico e produtos advindo desta matéria prima. Este sistema inovador dá luz a novas experiências de produção, mas também encontra barreiras no enfrentamento da justiça socioeconomia, gênero e ambiental. Para superar os obstáculos buscamos estratégias que visam minimizar os impactos das desigualdades vistas em nosso país, trazendo aos empreendimentos de economia solidária com seus associados/as e cooperadas/os alternativas de superação das realidades difíceis.

PREÇO JUSTO

De acordo com a diretora da Justa Trama, Nelsa Nespolo, “os preços dos produtos são baixos, pois tem que ser acessível para que quem produz os mesmos tenham condições financeiras de comprá-los”.

COMERCIALIZAMOS

Roupas femininas, masculinas, biojóias, bichinhos, jogos pedagógicos e acessórios, além de produtos corporativos como camisetas e sacolas ecobag.

CERTIFICAÇÃO

A produção do algodão é certificada como orgânica, é reconhecida pela Fundação Banco do Brasil como tecnologia social e em 2015 recebeu o Prêmio Sandra Magalhães do BNDS que premiou as melhores práticas de economia solidária em nosso país, é certificada também como empreendimento solidário pelo Governo do RS e pela Senaes/TEM.

EMPREENDIMENTOS DA CADEIA

Os empreendimentos que fazem parte da cadeia produtiva trabalham nos preceitos da economia solidária e comércio justo. São cerca de 600 trabalhadores em cinco estados do Brasil, garantindo renda para pequenos agricultores de algodão no Ceará e Mato Grosso do Sul, coletores de sementes em Rondônia para botões ou biojóias, fiadoras e tecedoras em Minas e costureiras no restante da rede no Rio Grande do Sul.

Cada um é responsável por uma etapa da produção:

Associação de Desenvolvimento Cultural e Educacional (ADEC): Plantio do algodão orgânico em Taúa (CE).

Associação da Escola Família Agrícola da Fronteira (AEFAF): Plantio do algodão orgânico colorido , em Pontaporã (MS)

Cooperativa de Produção Têxtil de Para de Minas (Coopertêxtil): Fiação e Tecelagem em Pará de Minas (MG)

Cooperativa de costureiras Unidas Venceremos (Univens): Confecção, em Porto Alegre (RS)

Cooperativa Açaí: Produção de botões e colares de sementes, bonecas dos retalhos, em Porto Velho (RO)

Coletivo Inovarte: Bichos e jogos pedagógicos com as sobras da confecção, em Porto Alegre (RS)

Todos os empreendimentos que compõem a Justa trama são filiados à Unisol Brasil. A Justa Trama é uma realidade que dá um passo importante e uma marca para a Economia Solidária pois prova que é possível tem um produto agroecológico e que se viabiliza percorrendo o território Brasileiro constituindo para cada elo valores justos de sua produção, processo sem exploração e sem atravessadores.

Isso é Economia solidária. Isso é comércio Justo e Produção Justa.